Colecção de Séries Cartográficas

Da Memória da Universidade

Ir para: navegação, pesquisa
Carta militar de Portugal: Lisboa, Instituto Geográfico do Exército, escala 1:25000. (Foto: A. M. Pascoal, cortesia Mapoteca_IGOT)

Colecção de Séries Cartográficas, ou Fundo de mapas actuais. Tipo: Cartográfica. Local.: Mapoteca do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território. URL: http://www.fl.ul.pt/mapoteca. Tutela: Centro de Estudos Geográficos do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa. Cobertura: Século XX. Dimensão:c. 20500 mapas. Assunto: Património Histórico, Científico e Artístico da Universidade de Lisboa.

Na UL desde

1943.

Enquadramento institucional e legal

A colecção está localizada na Mapoteca do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território (IGOT), embora não exista qualquer referência à mesma nos seus estatutos (Diário da República, 2ª série, nº 204, 21-9-2009). A Mapoteca é uma das secções do Centro de Estudos Geográficos (CEG) e possui regulamento próprio.

Nota histórica e descritiva

A Mapoteca, surgida em 1943 a par da instituição do Centro de Estudos Geográficos (CEG) e situada no edifício da Faculdade de Letras desde 1958, possui no seu espólio um importante e diversificado fundo de mapas actuais, produzidos desde o século XX, para apoio ao ensino e à investigação. Este fundo é constituído por inúmeros mapas avulso ou séries cartográficas recentes, topográficas ou temáticas, cartas hidrográficas, plantas, atlas e mapas parietais. Nele se integram também os boletins meteorológicos diários ou para a agricultura, de Portugal e ex-colónias, não contabilizados na dimensão do fundo, por terem ficha separada neste inventário (Colecção de Boletins Meteorológicos).

No que respeita às colecções topográficas, contam-se os mapas, em escalas diversas, produzidos pelos dois organismos cartográficos nacionais Instituto Geográfico Português (IGP) e Instituto Geográfico do Exército (IGeoE). Esta é, sem dúvida, a parte que contribui com mais espécimes para este fundo. Quanto aos mapas temáticos, destacam-se os geológicos (1:50 000 e outras escalas, compostos por folhas e notícias explicativas), os de solos e os de capacidade de uso (1:50 000) e a carta agrícola e florestal (1:25 000); Integram-se também aqui o Atlas do ambiente (em folhas soltas, com notícias associadas), mapas hipsométricos, geomorfológicos, climáticos, de distribuição da população, etc. Neste núcleo integram-se ainda as cartas e os planos hidrográficos, produzidos pelo Instituto Hidrográfico (Marinha), uma grande diversidade de atlas e os mapas parietais, de apoio ao ensino.


Relevância

A colecção de mapas recentes da Mapoteca do CEG constitui um acervo único, a nível do país e em termos universitários, sobretudo pela sua abrangência. Trata-se de um fundo riquíssimo e bastante completo, que importa divulgar junto da comunidade académica e da sociedade em geral.

Utilização

O fundo actual de mapas destina-se a prestar apoio ao ensino e à investigação, sendo de acesso geral e frequentemente utilizado, quer por professores quer por alunos, inclusive de outras universidades, ou mesmo por investigadores estrangeiros.

O núcleo correspondente às séries das ex-colónias é de consulta e acesso reservado, por questões legais e dado ser um núcleo quase impossível de repor.

Estado do inventário

O estado do inventário deste fundo é diverso, estando parte tratado e outra parte apenas em ficheiro manual e desactualizado.

Encontra-se actualmente completa a informatização de dados relativos às séries topográficas produzidas pelo Instituto Geográfico do Exército, realizada através de um projecto de parceria entre o CEG e o IGeoE (2006-2011), que incluiu a digitalização do material cartográfico e o seu tratamento documental. Os dados estão disponibilizados no SIBUL e no site do Instituto Geográfico do Exército (http://www.igeoe.pt/), tendo sido inseridos c. 3500 registos.

Recentemente iniciou-se o tratamento documental das sérias das ex-colónias, no âmbito do projecto ‘CartAfrica’, mais uma vez resultante de parceria entre o CEG e o IGeoE, estando já a ser disponibilizadas as cartas de Angola (1:100 000) e Moçambique (1:250 000), através das mesmas bases.

Documentação

Não se encontrou documentação associada (excluindo a documentação directamente associada à série temática de cartas geológicas e ao atlas do ambiente), nem sequer relativa à sua proveniência.

Pessoal

Sandra Cristina Neves Fernandes (Técnica Superior da Mapoteca).

Bibliografia

M. Silva e S. Fernandes, ‘Séries cartográficas portuguesas: um projecto de partilha institucional de recursos para uma nova rede de informação’, in Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas, 9, Ponta Delgada, 2007 – Bibliotecas e arquivos [CD-ROM]: informação para a cidadania, o desenvolvimento e a inovação: actas, APBAD, Lisboa, 2007.



Autor: Ana Mehnert Pascoal, com a colaboração de Sandra Fernandes (Mapoteca, IGOT).

Levantamento do Património Histórico, Científico e Artístico da Universidade de Lisboa:

Colecção de Séries Cartográficas

Pelo Grupo de Trabalho constituído por Marta Lourenço, Ana Mehnert Pascoal e Catarina Teixeira

Logo-Levantamento-Patrimonio-UL.png
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Acções
Navegação
Ferramentas