Página principal/Arquivo de Imagens

Da Memória da Universidade

Ir para: navegação, pesquisa

Cinco professores da Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa. Pintura a óleo de Columbano Bordalo Pinheiro.1906-1907

Quatro professores da Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa. Pintura a óleo de Columbano Bordalo Pinheiro.1906-1907.

Uma de quatro telas encomendadas em 1906 pela Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa ao pintor Columbano Bordalo Pinheiro, retratando os seus professores. O conjunto destinava-se à Sala do Conselho do novo edifício da Escola no Campo de Santana. Actualmente encontra-se na Faculdade de Medicina, no edifício do Hospital de Santa Maria.

Nesta tela encontram-se representados Eduardo Mota(1837-1912) , Carlos May Figueira (1829-1913), Sabino Coelho (1853-1938), Ricardo Jorge (1858-1939) e Francisco de Oliveira Feijão (1850-1918). Nas restantes telas encontram-se representados a) Miguel Bombarda (1851-1910), Silva Amado (1840-925), Curry Cabral (1844-1920), Bettencourt Pitta (1826-1907) e J. Ferraz de Macedo (1838-1907), b) C. Bello Morais (1868-1933), Moreira Júnior (1866-1954), Carlos Tavares (1837-1913), Alfredo da Costa (1859-1910), Custódio Cabeça (1866-1937) e Bettencourt Raposo (1853-1937) e c) Augusto Vasconcelos (1867-1951), J. Salazar de Sousa (1871-1940), José Gentil (1870-1938) e Francisco Gentil (1878-1964).

Para saber mais: Colecção de Pintura de Columbano na Faculdade de Medicina


Professores das Faculdade de Letras e de Direito da Universidade de Lisboa. Janeiro de 1974

Professores das Faculdade de Letras e de Direito da Universidade de Lisboa. Janeiro de 1974.

Professores da Universidade de Lisboa na Sessão dos doutoramentos honoris causa, propostos pela Faculdade de Letras, de Marcel Bataillon, Pierre Albert-Birot, Dámaso Alonso, Erwin Theodor Rosenthal e José de Azeredo Perdigão, a 6 de Janeiro de 1974.

(*) Parece ostentar um pequeno capelo ou escapulário; de que se tratará? Insígnia de doutor honoris causa de alguma Universidade de outro País?

(**) Este professor tem no ombro esquerdo a insígnia doutoral (estolão; fr.: épitoge, dentelle, javelot) de alguma Universidade francesa ou belga; olhando com atenção reconhece-se o traje do então ISCSPU (actual ISCSP/UTL).

Obs.: 14 anos após a reforma do Reitor Marcello Caetano no sentido de generalizar a beca da FMUL (e mais pontualmente da FCUL) a toda a UL, só uma minoria de lentes de FLUL e nenhum da FDUL a enverga; mas nos casos em questão o uso do chapéu troncónico é a regra.

Agradecemos a legenda e a identificação dos retratados ao Professor Armando Luís de Carvalho Homem, do Departamento de História da Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Esta imagem serviu de base para o fundo do logótipo de Memória da Universidade. Fonte: Serviços de Documentação da Universidade de Lisboa.

Instituto Bacteriológico de Câmara Pestana. Bacteriologia (UC) de 1902

Instituto Bacteriológico de Câmara Pestana. Bacteriologia (UC) de 1902.

Primeiro Bacteriologia (UC) no IBCP. Fotografia de Aníbal Bettencourt do primeiro curso de Bacteriologia realizado no Instituto Bacteriológico. No centro da primeira fila encontra-se Francisco Gentil. Colecção de fotografias do IBCP.

Na 1.ª fila: S. Esmeraldo, Martins Pereira, J. Silveira, F. Gentil, R. Rodrigues e R. Costa.

Na 2.ª fila: A. Magalhães, T. Vasconcellos, M. Cruz, R. Santos, A. Valente, F. Cruz, J. Carvalho, G. Emaús e L. Peixinho.

Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Acções
Navegação
Ferramentas