Colecção de Invertebrados (não Insecta) ‘Museu Bocage’

Da Memória da Universidade

Ir para: navegação, pesquisa
Pormenor da colecção de Invertebrados (não insecta). (Cortesia MNHN)

Colecção de Invertebrados (não Insecta) ‘Museu Bocage’. Local.: Museu Nacional de História Natural. URL: http://www.mnhnc.ul.pt/portal/page?_pageid=418,1391478&_dad=portal&_schema=PORTAL. Tutela: Museu Nacional de História Natural. Dimensão:c. 30.800 lotes. Assunto: Património Histórico, Científico e Artístico da Universidade de Lisboa.

Enquadramento institucional e legal

A colecção é propriedade do Museu Nacional de História Natural (MNHN). O MNHN é referido nos Estatutos da Universidade de Lisboa (Despacho Normativo nº 36/2008) e tem estatuto próprio em vigor (Despacho nº 11002/2003). As colecções não são explicitamente mencionadas no Estatuto.

Na UL desde

Desde a data da sua reconstituição, em 1978, após o incêndio.

Nota Descritiva e Histórica

A colecção de invertebrados (não Insecta) possui cerca de 13 000 lotes (nota: um lote corresponde a um conjunto de exemplares da mesma espécie, recolhidos num mesmo local e na mesma data); destes, 10 000 correspondem a invertebrados marinhos. A colecção foi constituída na sequência do incêndio de 1978, que destruiu a colecção original do Museu Bocage. Esta colecção destina-se à investigação, ensino e exposição e possui representantes pertencentes a 16 filos de invertebrados. A colecção é constituída por exemplares de Portugal, mas também do resto da Europa, Ásia, América e África.

Relevância

A colecção inclui uma importante representação de invertebrados terrestres e dulciaquícolas, bem como de invertebrados marinhos da costa de Portugal e de países lusófonos. Esta colecção possui cerca de 13 000 lotes, distribuídos pelos seguintes grupos taxonómicos: Acanthocephala, Annelida, Arachnida, Brachiopoda, Bryozoa, Cnidaria, Crustacea, Echinodermata, Nematoda, Nemertea, Mollusca, Myriapoda, Platyhelmintes, Porifera, Priapulida, Pycnogonida, Sipuncula e Tunicata. Tem relevância nacional e internacional pois inclui holótipos e paratipos de várias espécies (nota: os ‘tipo’ são exemplares sobre os quais foi feita a descrição de uma espécie, apresentando grande importância científica pelo seu valor de referência). A colecção compreende 1 holotipo e 5 paratipos do filo Annelida (classe Polychaeta), 40 paratipos, 3 alotipos e 10 holotipos do filo Arthropoda (classe Arachnida), 1 holotipo e 3 paratipos do filo Arthropoda (sub-classe Cirripedia) e 8 paratipos do filo Mollusca (classe Gastropoda). A colecção inclui ainda os exemplares-referência capturados na ZEE Portuguesa, utilizados na iniciativa internacional Barcode Aquatic Life.

Utilização

A colecção é procurada regularmente por investigadores nacionais e estrangeiros, e ainda por alunos de formação avançada (alunos de mestrado e de doutoramento), para estudo. Exemplares seleccionados integram a exposição “Colecções de Naturalistas” e “A Aventura da Terra”, patentes no MNHN e integraram recentemente a exposição “A Evolução de Darwin”, na Fundação Calouste Gulbenkian.

Estado do inventário

A colecção encontra-se inventariada em papel, em fichas manuscritas. Está a ser efectuado um esforço no sentido da informatização da informação relativa às colecções, encontrando-se já digitalizada 60% dessa informação.

Documentação

Como em qualquer colecção científica, a documentação é de primordial importância senão o espécime tem reduzido valor. Todos os espécimes da colecção de invertebrados possuem proveniência bem determinada e informação científica associada.

Pessoal

Curadora da colecção de aracnídeos: Alexandra Marçal Correia, Investigadora Auxiliar, quadro do MNHN, doutoramento; Curadoras da colecção de invertebrados marinhos: Alexandra Cartaxana, Técnica Superior, quadro do MNHN, licenciatura; Diana Carvalho, Técnica Superior, quadro do MNHN, licenciatura; Assistente de conservação: Artur Almaça, Técnico Auxiliar, quadro do MNHN, 12º ano de escolaridade.

Bibliografia

Nada a acrescentar.


Autor: Alexandra Cartaxana e Diana Carvalho (MNHN) [2007; revisto em 2010]


Levantamento do Património Histórico, Científico e Artístico da Universidade de Lisboa:

Colecção de Invertebrados (não Insecta) ‘Museu Bocage’

Pelo Grupo de Trabalho constituído por Marta Lourenço, Ana Mehnert Pascoal e Catarina Teixeira

Logo-Levantamento-Patrimonio-UL.png
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Acções
Navegação
Ferramentas