Cid, José de Matos Sobral

Da Memória da Universidade

Ir para: navegação, pesquisa
J. Sobral Cid (1877-1941)

Cid, José de Matos Sobral, ou Cid, Sobral (N. Lamego, 1877; ob. Lisboa, 1941). Área: Psiquiatria. Docente: Universidade de Coimbra, Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Dirigente de: Manicómio Bombarda, Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. Docente de: Psiquiatria (UC), Psiquiatria Forense (UC), Medicina Legal (UC). Aluno: Universidade de Coimbra. Curso: Medicina (PE). Discípulo de: Matos, Júlio Xavier de. Mentor de: Furtado, Diogo Guilherme da Silva Alves;Fontes, Vítor Hugo Moreira;Fernandes, Henrique João de Barahona;Amaral, Manuel de Almeida;Ataíde, José Schneeberger;;;;. Antagonista de: Moniz, António Caetano de Abreu Freire Egas. Profissão: Médico;Psiquiatra. Cargo(s): Ministro (Ministério da Instrução Pública, 1914, ?), Professor Catedrático (Universidade de Coimbra, 1902, ?), Professor Catedrático (Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, 1911, ?), Deputado (?, ?, ?).



Perfil Biográfico dos Professores Catedráticos da Faculdade de Medicina: Cid, José de Matos Sobral

Por equipa da Biblioteca-CDI da FMUL, coordenada pelos Professores Doutores J. Martins e Silva, Victor Oliveira e Luís da Silveira Botelho[1].

Logo-perfil-biog-prof-cat-fmul.jpg


JOSÉ DE MATOS SOBRAL CID

DADOS PESSOAIS

Nascido em Lamego a 29 de Junho de 1877

Filho de Augusto de Matos Cid e

Maria Henriqueta da Costa Sobral Cid

Jubilado: -

Falecido a 29 de Abril de 1941

DADOS ACADÉMICOS E PROFISSIONAIS

Escola que Frequentou
FMC
Títulos Académicos, Cargos e Funções
1902 Licenciatura - FMC
1902 Professor Catedrático - FMC
1911 Professor Catedrático de Psiquiatria Forense - FML (transferido da FMC)
1911 Encarregado da disciplina de Psiquiatria Forense - FML
1918/19 Director – FML
1923 Director do Manicómio Miguel Bombarda
1923 Professor Ordinário de Psiquiatria
1927 Director da Clínica de Psiquiatria
1932 Director – FML
1935 Delegado dos Professores ao Senado – UL
Especialidade
Psiquiatria
Estágios
1937 Delegado ao Congresso de Higiene Mental em Paris; visita a algumas clínicas psiquiátricas em Espanha, França, Bélgica, Suíça e Alemanha
Outras Actividades
1928 Membro da Comissão encarregada de apresentar um plano de organização de bolsas de estudo em Portugal e no estrangeiro.
1937 Regência de Medicina Legal do Direito (PE) -UL
1939 Regência da disciplina de Psiquiatria do Direito (PE) -UL
Cargos Políticos
Deputado
Principais Trabalhos Publicados
1913 “As fronteiras da loucura”, in Movimento Médico, nºs 5 e 6
1914 “Relatório da gerência do Ministério de Instrução Pública em 1913-1914”
1923 “Clínica das perturbações da memória”, sep. dos nºs 10 a 12 do Vol. LXXXVII do Jornal da Sociedade das Ciências Médicas de Lisboa, Outubro a Dezembro
1924 “Classificação e sistemática geral das psicoses”, in Lisboa Médica
1924 “A vida psíquica dos esquizofrénicos”, Jornal Sociedade Ciências Médicas de Lisboa, 88:180
1925 “O Professor Miguel Bombarda”
1934 Psicopatologia criminal: Casuística e Doutrina, (Ed: Bertrand e re-edição Ed. FCG – Lisboa, 1988)
Comentário
Trabalhou no Hospital de Rilhafoles (posteriormente designado por Miguel Bombarda) com o Prof. Júlio de Matos, vindo a ocupar o seu lugar após a morte deste (1923). Continuou a linha de actuação, deixando discípulos no ensino e na assistência, tendo contribuído para o grande desenvolvimento da medicina mental portuguesa.

Orador elegante e conhecedor profundo da sua especialidade, deixou uma importante obra, em especial no ensino da patologia mental, tendo escrito diversos trabalhos sobre a organização da assistência psiquiatra, salientando-se ainda em brilhantes relatórios médico-legais com longas e penetrantes análises psicológicas.

Foi colega e amigo do Prof. Egas Moniz nos tempos de Coimbra, tendo sido inicialmente o grande fornecedor de candidatos para a leucotomia pré-frontal. Rapidamente, no entanto, abandonou esta posição passando a crítico acérrimo de tal procedimento, situação que toldou definitivamente a relação entre ambos.

Faleceu precocemente aos 63 anos.

O seu nome foi atribuído ao Hospital Psiquiátrico de Coimbra, a uma artéria da sua terra natal (Rua Sobral Cid - Lamego) e em Lisboa, na Freguesia do Beato: Rua José Sobral Cid.

Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Acções
Navegação
Ferramentas