Colecção de Ceras Anatómicas

Da Memória da Universidade

Ir para: navegação, pesquisa
Pormenor de um modelo anatómico de cera do século XIX, de origem francesa, do fabricante Yasseur, proveniente do acervo da Escola Médico Cirúrgica de Lisboa (1836-1911). (Fotos: C. Teixeira, cortesia do IA_FMUL).

Colecção de Ceras Anatómicas (séc. XIX/XX). Colecção composta por modelos anatómicos de cera, datada do séc.XIX/XX. Integrou inicialmente o acervo da Escola Médico Cirúrgica de Lisboa (1836-191). Tipo: Colecção de ensino. Local.: Instituto de Anatomia da FMUL. URL: http://www.fm.ul.pt; http://www.museudemedicina.fm.ul.pt/;. Cobertura: (séc. XIX/XX). Dimensão:8 Exemplares e 1 conjunto. Assunto: Património Histórico, Científico e Artístico da Universidade de Lisboa.

Enquadramento institucional e legal

A Colecção de Ceras Anatómicas está localizada no Instituto de Anatomia Normal - Henrique de Vilhena, uma unidade estrutural da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL), embora não exista qualquer referência da colecção nos seus estatutos (Diário da República, Nº 40, 2ª Série, de 26 de Setembro de 2009).

A colecção faz parte do acervo do Museu de Medicina da FMUL, homologado pelo Despacho Nº 012/2005 de 11 de Fevereiro de 2005, da FMUL.

Na UL desde

1911

Nota Descritiva e Histórica

A colecção de Ceras Anatómicas encontra-se localizada fisicamente no Instituto Anatomia Normal – Henrique de Vilhena da FMUL, embora integre o acervo do Museu de Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL). Foram identificados oito exemplares e um conjunto. Esta colecção, proveniente do século XIX, pertenceu ao acervo da Escola Médico Cirúrgica de Lisboa (1836-1911), sendo sobretudo, modelos utilizados no ensino da disciplina da anatomia.

Nalguns exemplares, foi possível identificar os seus fabricantes: Yasseur e Maison Tramond, de França e da Alemanha, Berlim, A.& P. Seifort. São modelos anatómicos de grande rigor e expressividade, utilizados no ensino de medicina, sobretudo no séc. XIX, representando diferentes partes do corpo, fisiologia dos órgãos, estrutura óssea, vascularização, aspectos dermatológicos, patologias, etc.

O interesse pelas ceras anatómicas na medicina, remonta aos finais do séc. XVII e início do séc. XVIII, tendo começado a ser produzidas na Europa, por Felice Fontana da Toscânia (1730-1805). A grande disseminação destes modelos teve lugar, a partir da primeira metade do séc. XIX, dado que a obtenção de material anatómico para dissecção, tornava-se cada vez mais difícil de se preservar. Neste período, as ceras entre outros modelos anatómicos foram extremamente utilizadas, como colecções de ensino na medicina, nomeadamente, na dermatologia, na anatomia e na obstetrícia.

Os fabricantes identificados na colecção de ceras anatómicas do Instituto de Anatomia, são referência do séc. XIX, nomeadamente, na produção de ceras anatómicas de grande detalhe para o ensino da medicina: a Maison Tramond e Yasseur. A Maison Tramond estabelece-se em meados do séc. XIX, na Rue de l’ Ecole de Medicine de Paris, contígua ao antigo teatro anatómico. Este último fabricante acabaria em 1926, por ser adquirido pela casa Louis Azoux (1797-1880), fabricante especializado sobretudo na produção de modelos anatómicos em papier- mâché e gesso. O fabricante Yasseur, por sua vez, foi discípulo de Jean Baptiste Laumonier (1747-1818), responsável pela Escola de Esculturas Médicas em Cera, em Rouen, no primeiro quartel do séc. XIX.

Quanto aos materiais e técnicas empregues no fabrico de ceras anatómicas, as receitas variam consoante o fabricante e a representação anatómica. À época, era comummente utilizada a cera de abelha branca, misturada com pigmentos para obtenção da tez da pele, que após a obtenção do positivo, poderia ser esculpida a sua forma final, com instrumentos a quente, colorida novamente com pigmentos e, finalizada com uma fina camada de verniz.

Relevância

A colecção de ceras anatómicas detém uma enorme relevância para história do ensino da medicina, como colecção de modelos de ensino científico do séc. XIX, utilizada sobretudo na disciplina da anatomia. A sua grande mais-valia, a representação realista e tridimensional da fisiologia dos órgãos, circulação e patologias, destaca-se dos primeiros meios didácticos utilizados no ensino, sobretudo, dada a sua bidimensionalidade; os livros, as gravuras e os painéis relevados.

As ceras anatómicas representam um período da história do ensino e da investigação na medicina, em que a sua introdução, colmatava a dissecação anatómica dos cadáveres, dado que à época, era bastante difícil a preservação e manutenção de material anatómico. A colecção de ceras anatómicas é um importante testemunho histórico do ensino da anatomia da Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa(1836-1911).

Utilização

Actualmente as ceras anatómicas detêm uma função didáctica e expositiva. Integram adicionalmente exposições organizadas pelo Museu de Medicina da FMUL.

Estado do inventário

A colecção encontra-se inventariada pelo Museu de Medicina.

Documentação

Não se registou documentação associada à colecção.

Pessoal

Maria da Conceição Alves Dias Franco (assistente operacional do IA).

Bibliografia

1. Passagens: 100 Peças para o Museu de Medicina (ed. M. V. Alves), Museu de Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, Lisboa, 2005, Catálogo de Exposição.

2. T. SCHNALKE, Diseases in Wax, The History of the Medical Moulage, Quintessence Publications, 1995.



Autor: Catarina Teixeira


Levantamento do Património Histórico, Científico e Artístico da Universidade de Lisboa:

Colecção de Ceras Anatómicas

Pelo Grupo de Trabalho constituído por Marta Lourenço, Ana Mehnert Pascoal e Catarina Teixeira

Logo-Levantamento-Patrimonio-UL.png
Factos sobre Colecção de Ceras AnatómicasFeed RDF
Cobertura(séc. XIX/XX)  +
DenominaçãoColecção de Ceras Anatómicas (séc. XIX/XX)  +
DescriçãoColecção composta por modelos anatómicos de cera, datada do séc.XIX/XX. Integrou inicialmente o acervo da Escola Médico Cirúrgica de Lisboa (1836-191)
Dimensão8 Exemplares e 1 conjunto  +
ImagemModelocera1.jpg  +e Modelocera2.jpg  +
Localizado emInstituto de Anatomia da FMUL  +
Possuí­do porFaculdade de Medicina da Universidade de Lisboa  +
Tem assuntoPatrimónio Histórico, Científico e Artístico da Universidade de Lisboa  +
Tipo de colecçãoColecção de ensino  +
URLhttp://www.fm.ul.pt; http://www.museudemedicina.fm.ul.pt/;  +
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Acções
Navegação
Ferramentas