Colecção de Instrumentos Científicos do OAL (séc. XIX-XX)

Da Memória da Universidade

Ir para: navegação, pesquisa
Círculo meridiano, 1864, Repsold-Merz (Foto: P. Raposo, cortesia OAL).

Colecção de Instrumentos Científicos do OAL (séc. XIX-XX). Tipo: Histórico-científica. Local.: Observatório Astronómico de Lisboa. URL: http://www.oal.ul.pt/. Tutela: Observatório Astronómico de Lisboa. Cobertura: Séculos XIX e XX. Dimensão:c. 50 instrumentos. Assunto: Património Histórico, Científico e Artístico da Universidade de Lisboa.

Enquadramento institucional e legal

Na UL desde 1995, o OAL possui Regulamento próprio e a preservação, estudo e divulgação do seu património estão consignados no artigo 2º.

Nota histórica e descritiva

A colecção compreende vários instrumentos de observação astronómica (fixos e transportáveis), relógios, dispositivos cronográficos e aparelhos afins, a maioria dos quais adquiridos entre 1860 e 1870. Os instrumentos destinavam-se essencialmente a trabalhos de astronomia posicional, relacionados com a determinação de coordenadas de objectos celestes e com a determinação da hora. Os instrumentos de observação principais (fixos) encontram-se nas suas localizações originais.

Relevância

A colecção do OAL constituiu uma fonte excepcional para a história da astronomia, em particular da portuguesa. A colecção representa uma excelente amostragem dos instrumentos mais avançados e precisos que eram empregues na astronomia de posição de meados do séc. XIX. O facto de vários destes instrumentos se encontrarem nas suas instalações originais, e em bom estado de conservação, confere-lhes uma relevância de nível internacional enquanto património representativo da astronomia de precisão desse período. Acresce ainda que a maioria desses instrumentos sofreram beneficiações empreendidas pelos astrónomos do OAL, e foram empregues, com reconhecido êxito, em programas astronómicos internacionais, pelo que são também representativos de importantes contribuições científicas portuguesas, nomeadamente na determinação de posições de estrelas e no cálculo da distância média Terra-Sol. Neste aspecto, revestem-se de especial relevância os instrumentos de passagens e o círculo meridiano, com destaque para este último. De referir que a participação do OAL, com este instrumento, na campanha da paralaxe solar de 1900-1901, centrada em observações do asteróide Eros, valeu ao Director de então, César Augusto de Campos Rodrigues (1836-1919), a atribuição do Prémio Valz pela Academia das Ciências de Paris, em 1904. A colecção é ainda muito relevante para a divulgação da astronomia junto do grande público.

Utilização

O OAL disponibiliza um serviço de visitas guiadas para grupos, que proporciona a apreciação dos principais itens da colecção, nas suas instalações originais. Existe uma dissertação de mestrado, já defendida, que versa sobre alguns itens da colecção, e foram encetados outros trabalhos de mestrado versando sobre temas relacionados com a colecção.

Estado do inventário

Nos arquivos administrativos do OAL existem inventários de instrumentos e acessórios, em papel.

Documentação

Arquivo Histórico do OAL, que se encontra inventariado. Uma das secções do fundo respectivo refere-se especificamente a instrumentação.

Bibliografia

Nada a acrescentar.


Autor: Pedro Raposo (Universidade de Oxford) [2007]

Levantamento do Património Histórico, Científico e Artístico da Universidade de Lisboa:

Colecção de Instrumentos Científicos do OAL (séc. XIX-XX)

Pelo Grupo de Trabalho constituído por Marta Lourenço, Ana Mehnert Pascoal e Catarina Teixeira

Logo-Levantamento-Patrimonio-UL.png
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Acções
Navegação
Ferramentas